Inflação em alta: IPCA de abril e impactos na Região Metropolitana do Recife

Em abril, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou uma variação de 0,38%, ficando 0,22 ponto percentual acima da taxa de março, que foi de 0,16%. No acumulado do ano, o IPCA apresenta uma alta de 1,80%, enquanto nos últimos 12 meses a alta é de 3,69%, abaixo dos 3,93% observados no período imediatamente anterior. Em comparação com abril de 2023, quando a variação foi de 0,61%, este ano apresentou um resultado mais contido.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, sete apresentaram alta em abril. Os maiores impactos no índice do mês vieram dos grupos de Saúde e cuidados pessoais (1,16%) e Alimentação e bebidas (0,70%), contribuindo com 0,15 ponto percentual cada. Na sequência, os grupos de Vestuário (0,55%) e Transportes (0,14%) contribuíram com 0,03 ponto percentual cada. Os demais grupos variaram entre -0,26% em Artigos de residência e 0,48% em Comunicação.

Na Região Metropolitana do Recife, após registrar o menor resultado do ano em março (0,33%), o IPCA apresentou um aumento em abril, atingindo 0,55%. Dos nove grupos de produtos pesquisados, quatro apresentaram deflação, ainda que muito próximos da estabilidade: Habitação (-0,13%), Despesas Pessoais (-0,06%), Vestuário (-0,06%) e Educação (0,05%).

O grupo de Saúde e cuidados pessoais teve o maior aumento percentual no mês, com uma variação de 1,13%, fortemente influenciado pelos produtos farmacêuticos, destacando-se os produtos dermatológicos com uma alta de 5,20%. Outros grupos que apresentaram aumento foram Alimentação e Bebidas (1,07%), Transportes (0,64%), Comunicação (0,50%) e Artigos de Residência (0,30%).

No grupo de Transportes, o aumento de 0,64% foi fortemente influenciado pelo reajuste de 4,84% nas tarifas de táxi, além do aumento nos preços do etanol (4,62%) e dos ônibus interestaduais (3,07%). Já o grupo de Alimentação e Bebidas, de maior peso no índice e com maior impacto no consumo das famílias de renda mais baixa, segue acima de 1% pelo terceiro mês consecutivo.

Destacaram-se os produtos com maiores variações na Região Metropolitana do Recife, com alta de 22,48% no melão, 21,17% na batata doce, 20,95% no tomate, 15,40% na cebola e 12,82% no mamão. No acumulado do ano, a variação é de 2,26%. O grupo de Educação segue como o de maior variação, com 4,96%, seguido por Alimentação e Bebidas (4,13%) e Saúde e cuidados pessoais (3,25%).

Deixe seu comentário
anúncio 5 passos para im ... ltura Data Driven na sua empresa

+ Recentes

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon