O mundo das Weissbiers (Por Rivaldo Neto) – Revista Algomais – a revista de Pernambuco
Mais Gourmet

Mais Gourmet

Rivaldo Neto

O mundo das Weissbiers (Por Rivaldo Neto)

Muitos historiadores relatam que a descoberta da cerveja foi acidental. Especula-se que tenha se deixado um pedaço de pão de centeio que se misturou a água, e com isso deu-se a fermentação alcoólica e assim surgiram as primeiras cervejas. Isso na Suméria, antiga Mesopotâmia, e em torno de 4.000 a.C. Depois disso o processo padronizou-se e o malte, constituído de grão de cevada germinados era moído e depois misturado com água e assado. Na Antiguidade, a cerveja era um alimento importante, o líquido era turvo e cheio de resíduos, onde se colocava uma palha para filtrá-los.

Desde os primeiros momentos o trigo é um dos principais ingredientes na produção das cervejas. Mas foi na Alemanha que ela ganhou um destaque especial com as Weissbiers. A palavra Weiss, no alemão significa “branco”, ou seja, “cerveja branca”, que é a coloração natural das cervejas produzidas por esse cereal. Esse estilo tem uma variação alcoólica em torno de 5% a 6%
não filtrada, característica que permite a ação das leveduras adicionadas na bebida, isso permite que o líquido fique turvo, frutado e bastante aromático.

A grande maioria das cervejas Weiss remetem ao cravo, à banana e à maçã, ou podem ocorrer na mistura de várias outras frutas. Como não podia deixar de ser é na Alemanha onde se encontram as principais cervejarias que produzem cervejas de trigo como as cervejas Paulaner, a Erdinguer, a Flensburger e a minha preferida que são as produzidas pela Schneider Weisse.

schneider_weisse_0-1024x681

 

Cerveja-Paulaner-Copo

Cerveja-Flensburger-Weizen-500ml

Erdinger-bottle-glass_RMO

Muito se confunde em relação as nomenclaturas desse estilo. Só para se ter um exemplo são denominadas de Weiss,Weizen, Hefeweizen, Kristallweizen, Dunkelweizen ou Weizendoppelbock. Mas nada de se assustar, isso nada mais é que os variados estilos de coloração e regiões onde são produzidas.

O importante é saber que a palavra weiss como disse anteriormente, quer dizer “branco”, Weizen significa trigo e Hef está relacionado com as leveduras, consequentemente a sua turvação. As cervejas Weiss e Weizen são turvas pálidas e claras, já as Kristallweizen são ainda mais claras. As Witbiers são também cervejas de trigo, fabricadas com o estilo belga, como por exemplo a cerveja Hoegaarden, e são mais cítricas que as weiss alemãs.
Vale a pedida:

Importadas:
Schneider Weisse Tap 7: Cerveja clássica de trigo, excelente.
Schneider Weisse Tap 6: Cerveja forte, com graduação maior que média 8,2%.
Erdinguer Weissbier: Clássica, leve e com aroma muito agradável.
Flensburguer: Cerveja frutada e muito marcante.
Paulaner Weiss: Leve e clara, excelente para iniciar nesse estilo.
Hoegaarden: Cítrica e aromática.

Nacionais:
Fun: Frutada, cítricas e aromática, excelente.
Weiss Schornstein: Clássica e leve.
Schloss: Witbier nacional, cítrica e leve.

netoDiegoNóbrega - Taças de Cerveja  (10)

*Rivaldo Neto é designer e cervejeiro gourmet nas horas vagas

rivaldoneto@outlook.com.br

Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon