PIB tem queda de 2,4% em Pernambuco – Revista Algomais – a revista de Pernambuco

PIB tem queda de 2,4% em Pernambuco

A Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag) e a Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco – Condepe/Fidem divulgaram durante coletiva nesta quinta-feira (7/07) os dados do Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco referente ao 1º trimestre de 2016. A novidade nos dados divulgados é que foi adotada uma nova metodologia de coleta a partir de uma série com ajuste sazonal.

A nova metodologia possibilita a comparação do desempenho da economia estadual com o trimestre imediatamente anterior, garantindo a comparabilidade com os resultados do PIB nacional, apurados pelo IBGE, nessa componente temporal.

Segundo o boletim, o PIB apresentou uma queda real de 2,4% no primeiro trimestre de 2016 quando comparado ao quarto trimestre de 2015. No Brasil, essa queda foi de 0,3%. Na comparação com o 1º trimestre do ano passado, o recuo do PIB pernambucano foi de 9,6%, quando no país o PIB caiu 5,4%.

No trimestre, o desempenho decorreu do comportamento dos três grandes setores econômicos: Agropecuária (-7,3%), Indústria (-3,6%) e Serviços (-1,4%). O valor adicionado da economia pernambucana, neste comparativo, registrou uma retração de 2,2%, enquanto os impostos líquidos sobre a produção decresceram 3,9%. Em valores correntes, o PIB do primeiro trimestre de 2016 alcançou R$ 39 bilhões.

O presidente da Agência Condepe/Fidem, Flávio Figueiredo, explicou a mudança na forma de coletar os dados do PIB. “É o resultado da busca permanente pelo aperfeiçoamento metodológico para oferecer à sociedade, em geral, números que contribuam para uma visão mais completa da realidade econômica de Pernambuco no curto prazo”.
Com relação aos números, o gestor relata que eles mostram que a crise política e econômica que o País atravessa chegou a Pernambuco. “Não sentimos tanto no ano passado, mas estamos trabalhando para mudar o mais rapidamente possível este cenário econômico”, comentou.
Segundo ele, apesar do cenário econômico, o Estado tem mantido a normalidade de serviços. “Estamos com as contas equilibradas, com as grandes obras em andamento e mantendo os serviços em funcionamento, a exemplo das UPAS e Escolas Técnicas. Os salários dos servidores estão sendo pagos em dia”, frisou.
Ele disse acreditar que quando esta fase passar, Pernambuco continuará saindo na frente dos demais Estados com altos índices de crescimento. “A retomada em Pernambuco será mais rápida, principalmente no caso da indústria, que hoje tem uma base instalada maior e melhor”, comentou.
Presente ao evento, o coordenador do Departamento Econômico do Banco Central em Pernambuco, Fernando de Aquino, anunciou um acordo de cooperação técnica com a Agência Condepe/Fidem para utilizar o cálculo do PIB pernambucano na elaboração do Índice de Atividade daquela instituição. “É interessante para todos termos os dois indicadores convergindo. Já começamos a parceria”, afirmou.

Deixe seu comentário
anúncio 5 passos para im ... ltura Data Driven na sua empresa

+ Recentes

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon