Aumentam casos de miopia nas crianças por uso de computadores e tablets

Uma pesquisa recente, feita pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), entre os meses de abril e junho deste ano, apontou que sete em cada dez oftalmologistas no Brasil confirmam o aumento de casos de miopia em pacientes com até 19 anos durante a pandemia de Covid-19.

O principal motivo para esse aumento no número, de acordo com os profissionais ouvidos pelo estudo, é a superexposição às telas, acentuada pelo ensino à distância. Outra razão apontada é o fato de os aparelhos terem passado a ser uma forma de entretenimento por conta do distanciamento social.

“Atualmente, onde as crianças estão tendo que se adaptar a telas, o cuidado com a visão dos pequenos deve ser ainda maior, principalmente com relação as pausas, para evitar problemas como olho seco, astigmatismo e principalmente, miopia”, explica a oftalmologista do HOPE, Larissa Ventura.

Lentidão, dispersão, embaçamento visual, dor de cabeça e proximidade dos olhos para ler e escrever em livros e cadernos. Esses são alguns dos principais sintomas que podem indicar que algo está errado na visão dos pequenos. “Ao observar esses sintomas, é fundamental que o responsável leve a criança a um oftalmologista”, indica a médica, que ainda alerta para a observação e importância do check-up como forma de diagnosticar previamente qualquer problema: “é fundamental que anualmente a criança visite o oftalmopediatra para verificar a saúde ocular.”

No entanto, não é apenas o excesso de telas e novas tecnologias, o aumento dos casos de miopia também aparecem em detrimento da falta de atividades ao ar livre. ” Nossa visão é composta por um mecanismo de contração do músculo ciliar, que permite olhar para objetos mais distantes, e focar nitidamente em objetos mais próximos. Quando as crianças estão digitando, ou assistindo aulas, desenhos e lives, ela força a vista e termina olhando e focando apenas no que está próximo, o que resulta num esforço contínuo, motivo que também pode desencadear a miopia”, esclarece.

Para minimizar o problema, a oftalmologista elenca algumas dicas e cuidados com a saúde ocular neste período de ensino a distância: “tentar a cada meia hora fazer uma pausa de cinco minutos para mudar o campo de visão; evitar colocar brilho excessivo nas telas dos eletrônicos; procurar uma letra que fique confortável ao olhar, para evitar forçar a visão; deixar, sempre que possível, o fundo branco nas telas do computador; não aproximar demais as telas dos eletrônicos dos olhos, dar uma distância de 50cm, aumentar o consumo de água, evitar ar condicionado e diminuir o uso de lentes de contato”, finaliza.

Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon