Conheça os diretores de animação pernambucanos – Revista Algomais – a revista de Pernambuco

Conheça os diretores de animação pernambucanos

Olímpio Costa é bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Pernambuco – Recife/ PE. É sócio-diretor da Cattleya Produções desenvolvendo projetos ligados à arte e cinema. Produziu a exposição “Cavani Rosas vai ao Cinema”, apresentado no 26º Festival de Inverno de Garanhuns. É realizador do curta “O Ex-Mágico”, cuja estreia ocorreu no Festival de Cinema de Gramado neste ano e selecionado para o Festival do Rio e Anima Mundi 2016. Recentemente, o projeto para a série de animação “Estórias Extraordinárias” foi aprovado pelo Funcultura – PE, garantindo sua produção nos próximos anos.

Lula Gonzaga é um personagem central na história do cinema de animação em Pernambuco. O cineasta de 65 anos foi o primeiro pernambucano a enveredar pelos caminhos que unem o audiovisual ao desenho animado. Apesar de uma produção individual composta por apenas três filmes emblemáticos, sua postura diante da sétima arte, tratando-a como ferramenta de transformação social, fez dele um mestre reconhecido por muitos, não só no estado, mas em todo o Brasil e pelo mundo afora. Neste ano, Lula Gonzaga recebeu o que foi para ele a maior das honrarias, o título de Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco.

Nara Normande é realizadora. Nasceu em Maceió/AL e desde 2000 reside em Recife/PE, onde fundou a produtora Garça Torta Filmes. Ganhou mais de 20 prêmios com seu primeiro filme, a animação em stop motion “Dia Estrelado”. Seu segundo filme, “Sem Coração”, co-dirigido por Tião, foi premiado como Melhor Curta-Metragem na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes, no Festival de Havana e no Festival de Brasília. De 2010 a 2014, foi diretora artística do ANIMAGE – Festival Internacional de Animação de Pernambuco. Atualmente, finaliza seu terceiro curta-metragem, “Guaxuma”, com lançamento previsto para 2017 e desenvolve o projeto de seu primeiro longa, “Terra Nua”.

Júlio Cavani dirigiu os curtas Deixem Diana em Paz (2013) e História Natural (2014), selecionados e premiados em mais de 50 festivais no Brasil e no exterior. Em 2015 e 2016, realizou a curadoria do festival de cinema de animação Animage. Atua ainda como repórter e crítico no jornal Diario de Pernambuco desde 2002 e colaborou para as revistas Continente, Coquetel Molotov, Billboard, Noize e Outros Críticos e para os jornais Estado de Minas e Correio Braziliense. Também já integrou comissões julgadoras e curatoriais de editais, concursos culturais e mostras de cinema, música, quadrinhos e artes visuais.

Marcos Buccini é o diretor da animação “A Árvore do Dinheiro”, grande vencedora do Anima Mundi Web 2002 e do Festival de Vídeo do Recife. Entre fevereiro de 2005 a outubro de 2006, Marcos Buccini coordenou o Núcleo de Animação da Faculdades Integradas Barros Melo. Durante este período co-dirigiu, juntamente com Plínio Uchôa, a animação “A Morte do Rei de Barro”, que participou de 38 festivais e ganhou 10 prêmios. Desde 2008 é professor na Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, no curso de design do Centro Acadêmico do Agreste – CAA (Caruaru – PE), onde ministra aulas sobre deisgn experiencial e animação.

Raoni Assis é artista plástico de Olinda. É diretor da animação “O Gaivota”, que conta com arte de Ayodê França. O curta foi premiado no FestCine e exibido na Mostra Anima Mundi. Raoni também é o responsável pelo premiado “Hotel do Coração Partido”,  vencedor do prêmio de Melhor Animação Nacional no Curta-se VII e segundo colocado no júri popular na premiação do Porta Curtas. Entre seus outros trabalhos estão seis exposições individuais em Pernambuco e outros estados, além de ilustrações para eventos diversos.

Deixe seu comentário
anúncio 5 passos para im ... ltura Data Driven na sua empresa

+ Recentes

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon