ONU-Habitat e INCITI/UFPE instalam Campus de Pensadores Urbanos no Recife

O Bairro do Recife se torna o Campus de Pensadores Urbanos (Urban Thinkers Campus – UTC), de 29 de novembro a 02 de dezembro, com o tema “Águas: Caminhos para a Sustentabilidade”. A programação conta com debates, oficinas, workshops, intervenções urbanas, grupos de trabalho e sessões plenárias, com o objetivo de construir um plano de ações para implementação da Nova Agenda Urbana (NAU), documento aprovado por mais de 170 países, com diretrizes para o desenvolvimento de cidades sustentáveis. No âmbito local, serão criadas ações para combater os problemas hídricos enfrentados atualmente e previstos para os próximos anos. O acesso às atividades é gratuito. A programação está disponível o site www.inciti.org/aguas , no qual é possível fazer inscrições antecipadas. Nos locais das atividades também será possível realizar inscrição, caso o espaço ainda não tenha atingido a sua lotação máxima.

A iniciativa Campus de Pensadores Urbanos é promovida em diversos países pelo Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) e seus parceiros, como um espaço de diálogo crítico e aberto entre aqueles que acreditam e trabalham por transformações urbanas positivas. No Brasil, o INCITI – rede de pesquisadores da UFPE é responsável pela realização do evento pelo segundo ano. Desta vez, a programação estará integrada ao tema Cidades Inteligentes e Sustentáveis do REC’N’PLAY Festival. O Campus de Pensadores Urbanos conta com patrocínio da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper)/ Governo de Pernambuco e da Prefeitura do Recife, e apoios e parcerias com o Banco Safra, Porto Digital, L.O.U.CO, Aeso – Faculdades Integradas Barros Melo, UPlanet, Marco Zero Conteúdo, Paço do Frevo, Meu Recife e Mollusca Produções.

O tema “Águas: Caminhos para a Sustentabilidade” foi escolhido diante da situação das águas no Estado e a urgência em buscar soluções, face aos crescentes impactos devido às mudanças climáticas. A programação tem o intuito de criar um plano de ações que visem a sustentabilidade da água, em diálogo com os diferentes contextos urbanos, sociais e hídricos do território pernambucano.

PROGRAMAÇÃO – A abertura do evento acontece nesta quarta-feira (29/11), às 9h, no INCITI (Rua do Bom Jesus, Bairro do Recife) com a mesa de debate “Marés crescentes: aquecimento global e cidades inundadas”, com a participação de Alexandre Ramos (Comitê da Bacia Hidrográfica do Capibaribe – COBH), Bruna Cerqueira (ICLEI – Rede Internacional de Cidades pela Sustentabilidade), Edson Fly (Comunidade Caranguejo Uçá), Francis Lacerda (Instituto Agronômico de Pernambuco – IPA) e mediação do engenheiro Djair Falcão (INCITI/UFPE). Para iniciar o debate será realizada uma projeção do Recife como uma cidade submersa feita pelo Studio 27.

No debate serão abordadas os desafios devido às mudanças climáticas, principalmente no que se refere à gestão das águas. Processos de desertificação, tempestades, enchentes e submersões territoriais das áreas costeiras estão sendo levados em conta nos planejamentos urbanos até 2030? Quais estratégias estão sendo traçadas para os casos de alteração extrema do ambiente? Como envolver os citadinos em geral nesse processo? Estas são algumas das questões discutidas.

Simultaneamente, nesta quarta-feira (29/11) acontece no Paço do Frevo (Praça do Arsenal, Bairro do Recife), das 09h às 12h, a mesa “No limite: Água e Desenvolvimento Econômico” com Edilson Tavares (Prefeitura de Toritama e Lavanderia Mamute), Luciano Gomes (ConsuBitury / COBH Ipojuca), Socorro Leite (Habitat pela Humanidade), com mediação da arquiteta Anna Karina Alencar (INCITI/UFPE).

Outra atividade desta quarta-feira (29/11), das 9h às 12h, é a oficina do aplicativo AeTrapp para monitoramento comunitário de mosquitos Aedes, que será realizada no Casarão das Artes, na comunidade do Pilar. Durante a oficina, o idealizador do aplicativo, o pesquisador Oda Scatolini, irá apresentar como fazer uma armadilha caseira para detecção de ovos do mosquito e utilizar o aplicativo contribuindo para o mapeamento online das áreas com maior incidência de mosquitos. Atualmente, o monitoramento de mosquitos Aedes é realizado exclusivamente pelo poder público, e alcança somente 30% dos municípios brasileiros. O Aetrapp permite que a população seja protagonista no monitoramento, gerando dados em tempo real para um melhor direcionamento de esforços e recursos de combate para os locais onde a situação é mais urgente.

O coquetel de abertura será realizado eesta quarta-feira (29/09), às 19h, no INCITI , com a presença da arquiteta Circe Monteiro (INCITI/ UFPE); do secretário de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Recife, Bruno Schwambach; do reitor da UFPE, Anísio Brasileiro; do pesquisador Oda Scatolini, idealizador do aplicativo Aetrapp, e de Sylvia Siqueira Campos, da organização Mirim Brasil. A mestre de cerimônias será a jornalista Lenne Ferreira.

A programação de debates segue na quinta-feira (30/11) abordando o tema das cidades secas, seja pelo rareamento na incidência de chuvas, seja pela falta de infraestrutura para distribuição, o direita à água, as tecnologias de captação e tratamento das águas, o ciclo urbano da águas e os serviços públicos.

As reflexões do Campus de Pensadores Urbanos terão continuidade nos dias 01 e 02 de dezembro, integrando a programação do festival REC’n’Play, com intervenções urbanas, oficinas e atividades artísticas. A partir de uma chamada pública com curadoria do INCITI, foi criada uma programação colaborativa com atividades propostas por cidadãos, ativistas, artistas e profissionais de diversas áreas dentro do tema Cidades Inteligentes e Sustentáveis. Os desafios discutidos durante o Campus ainda servirão como inspiração para a hackathon, promovida pela Prefeitura do Recife, com o objetivo de desenvolver soluções para as mudanças climáticas, entre os dias 1º e 3 de dezembro.

CONTEXTO – A primeira edição brasileira do Campus de Pensadores Urbanos aconteceu no Recife, em novembro de 2015, e construiu propostas de diretrizes para a Nova Agenda Urbana (NAU), aprovada na Habitat III – Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável, realizada em Quito, no Equador, em 2016. Este ano, o Campus volta a ser instalado no Bairro do Recife, desta vez com o objetivo de elaborar um plano de implementação desta Agenda, com as diretrizes para o desenvolvimento de cidades sustentáveis até 2036. A Nova Agenda Urbana está disponível neste link: http://habitat3.org/wp-content/uploads/NUA-Portuguese-Angola.pdf.

SOBRE INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades: é um grupo transdisciplinar de pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE que acredita na capacidade do cidadão em transformar a própria cidade. Propõe investigar a experiência urbana, analisar qualidades do espaço e do comportamento dos habitantes, além de buscar a compreensão dos processos, das pessoas e de suas reflexões. O INCITI conta também com a colaboração de laboratórios de pesquisas internacionais. O Parque Capibaribe é um dos projetos desenvolvidos pelo INCITI em parceria com a Prefeitura do Recife.

SOBRE REC’n’Play: É um festival de experiências digitais criativas, com eventos de educação, entretenimento e negócios. O objetivo principal é promover conexões com a cidade e deixar um legado para os participantes, com consequências práticas no cotidiano das escolas, startups, empresas públicas e privadas. O festival é realizado pelo Porto Digital, em parceria com o Grupo DUCA e a Ampla Comunicação. Em sua primeira edição, a organização do Festival convidou o INCITI/UFPE para pensar a curadoria da trilha Cidades Inteligentes e Sustentáveis.

Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon