Rede Gestão recebe Carlos Augusto Costa – Revista Algomais – a revista de Pernambuco

Rede Gestão recebe Carlos Augusto Costa

O candidato do Partido Verde à Prefeitura do Recife, Carlos Augusto Costa, participou da reunião da Rede Gestão (15/09) na sede da TGI. Ele defendeu o uso de inovação na gestão municipal para qualificar a vida da cidade, se posicionou favoravelmente ao uso do Uber e criticou o aumento de gastos com cargos comissionados na capital pernambucana. Entre os conceitos do seu programa de governo estão o uso do Rio Capibaribe como infraestrutura urbana da cidade e uso de tecnologias como um caminho para a cidade desejada.

O candidato criticou duramente os debates com discurso eleitoreiro na cidade, citando o caso do debate Uber x táxis. “Não podemos proibir as pessoas de escolherem o seu modal de deslocamento. Em Brasília e São Paulo o Uber foi regulamentado”, falou.

Frente ao quadro de redução de investimentos no País nos últimos anos, o prefeiturável defendeu que a prefeitura precisa se preparar para captar os financiamentos ainda disponíveis no mundo. “É preciso refazer uma cartela de projetos para ter capacidade de arrecadar dinheiro. O prefeito precisa ser como um caixeiro viajante, bater nas portas, mas para captar precisa ter projetos de qualidade”, afirma. Ele defendeu que o projeto Recife 500 anos tenha um conjunto de projetos na prateleira para buscar financiamento nos próximos anos. O candidato verde sinalizou que a ausência de diversas regulamentações urbanas, a exemplo da Lei de Uso e Ocupações de Solos e o Plano Diretor, dificulta o processo de tomada de recursos.

Entre as críticas à gestão de Geraldo Júlio, Carlos Augusto mencionou o aumento dos gastos com cargos comissionados. Ele informou que enquanto a PCR possui 5,5 mil cargos comissionados, a prefeitura de Salvador possui pouco mais de 500. Ele apontou que, entre 2012 e 2014, houve um aumento de gasto com pessoal de 54% aos cofres públicos. Para enfrentar o problema da quantidade excessiva de cargos por nomeação, ele afirma que é preciso fazer mais concursos, relocar as pessoas, motivá-las e promover a capacitação dos funcionários efetivos. Sobre o número de comissionados do Recife, ele falou que é possível reduzir pelo menos 50% em curto prazo.

Com a bandeira da sustentabilidade intrínseca ao partido ele propõe uma preocupação acentuada com o Rio Capibaribe, criticou projetos “megalomaníacos”, citou a navegabilidade do Capibaribe para transporte de passageiros como um desses. “É importante que as pessoas olhem a cidade do Rio para fora. As pessoas irão se apropriar da cidade, percebendo que tem emprego, lazer, qualidade de vida ali”.

Provocado sobre a preocupação com o planejamento de longo prazo, Carlos Augusto se apresentou como um planejador e avalia como positivo o Plano Recife 500 anos. “Se planejando já é difícil, imagine sem planejar. O plano de longo prazo precisa ser apropriado pela cidade. Se possível que vire lei”.

A Rede Gestão já recebeu os candidatos Geraldo Julio (PSB), Priscila Krause (DEM) e Daniel Coelho (PSDB). Na próxima semana o candidato do PT, João Paulo, será o convidado.

Deixe seu comentário
anúncio 5 passos para im ... ltura Data Driven na sua empresa

+ Recentes

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon