Suape investe mais de R$ 600 milhões em modernização da infraestrutura – Revista Algomais – a revista de Pernambuco
Gente & Negócios

Gente & Negócios

Rafael Dantas

Suape investe mais de R$ 600 milhões em modernização da infraestrutura

O pacote de intervenções inclui a restauração do molhe, dragagem dos canais interno e externo, modernização da iluminação e substituição das defensas.

O Complexo Industrial Portuário de Suape está investindo mais de R$ 600 milhões em um pacote abrangente de modernização da infraestrutura portuária. Este investimento inclui a restauração do molhe, um paredão de pedras com 2,5 quilômetros de extensão que protege os berços de atracação, além de serviços de dragagem dos canais interno e externo, modernização da iluminação e substituição das defensas. Com estas melhorias, o 6º porto público mais movimentado do Brasil busca aumentar sua segurança e eficiência operacional.

Atualmente, Suape concluiu a terceira de quatro fases da restauração do molhe, com um investimento de R$ 68,1 milhões para reforçar 1,6 quilômetros da estrutura com blocos de pedras pesando entre 300 quilos e 12 toneladas. A última fase, orçada em R$ 123 milhões, começará em julho e tem previsão de término para 2028. As obras tem o objetivo de mitigar os efeitos das marés altas e garantir que as operações portuárias sejam realizadas com menor interferência das correntes marítimas.

Com menos de um ano no mercado, a cachaça Sanhaçu Soleira, produzida no Engenho Sanhaçu, localizado na zona rural de Chã Grande, no agreste pernambucano, alcançou o prestigiado título de melhor cachaça do Brasil. A competição foi acirrada, envolvendo cinquenta cachaças de nove estados brasileiros. Além do primeiro lugar, os produtores de Pernambuco se destacaram nas outras duas categorias: a cachaça Origem conquistou o segundo lugar, e a cachaça Freijó ficou em 21º. Esta vitória marcou a 6ª edição do Ranking Cúpula da Cachaça, o maior concurso de cachaças do país, e foi considerada a disputa mais acirrada da história do evento. Presente em todo Brasil, com exportação para Suíça e Estados Unidos, a família Barreto Silva, à frente da Sanhaçu, soma 17 anos de mercado, acumulando 47 premiações, nacionais e internacionais.

O Banco do Nordeste foi reconhecido internacionalmente pela Associação Latino-Americana de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (Alide) por seu programa de apoio a startups. O prêmio, entregue ontem (16), destaca as boas práticas do banco em termos de informação, assistência técnica e responsabilidade social. A cerimônia de premiação aconteceu durante a 54ª Reunião Anual da Alide (Anual das Instituições Financeiras da América Latina e Caribe), que está sendo realizada na sede do BNB em Fortaleza.

Hoje (17), a superintendência do BNB em Pernambuco estará reunindo diversas entidades empresariais, prefeituras, órgãos públicos e empresas para lançar o Plano de Ação Territorial da Economia Circular, no Recife. Esta iniciativa é uma nova linha do Programa de Desenvolvimento Territorial (Prodeter), que visa promover o desenvolvimento regional com base nas vocações econômicas locais. O plano abrange vários municípios e é coordenado pelos Agentes de Desenvolvimento do BNB, que fornecem crédito, capacitação e monitoramento para impulsionar o empreendedorismo local. Na Região Metropolitana do Recife, o plano já conta com o apoio da Prefeitura do Recife, da Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), da Advocacia Geral da União, da Assembleia Legislativa de Pernambuco, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Assespro PE/PB, entre outras instituições e empresas.

Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon