Teses & Dissertações sobre Ciências da Religião – Revista Algomais – a revista de Pernambuco

Teses & Dissertações sobre Ciências da Religião

*Paulo Caldas
Nascida de uma parceria da Editora Bagaço com o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Católica de Pernambuco, “a Coleção Teses & Dissertações sobre Ciências da Religião, produto da verve dos citados pós-graduandos, obedece a um programa de lançamentos que começou em 22 de agosto último, com considerável presença de público, passando pelo Auditório Dom Helder Câmara, dia cinco de setembro na Unicap e em 13 do mês no Campus da Universidade Federal de Alagoas”, detalhou a escritora Jussara Koury, idealizadora do projeto.

1 – A coletânea reúne os livros “A paixão da fé”, de Rosana Delane Campelo, onde a autora apresenta a essência da fé cristã em Kierkegaard, a paixão da fé, propondo o aprofundamento da reflexão sobre o significado do cristianismo e do ser cristão hoje.

2 – “Diversidade religiosas e direitos humanos: desafios e perspectivas”, de Mailson Fernandes Cabral de Souza, que se propõe a analisar o discurso do Comitê Nacional de Respeito à Diversidade Religiosa (CNRDR) e suas implicações para a promoção da liberdade e da diversidade religiosa no Brasil.

3 – “Do convento a um barraco – nascedouro da Comunidade Planeta dos Macacos” de autoria de Severina Madalena da Silva que conta a história de um grupo de jovens, em meados da década de 70, abandonaram a segurança do convento e foram viver na área hoje conhecida como Planeta dos Macacos, em Jardim São Paulo.

4 – “Dom Helder Câmara e a Sinfonia dos dois Mundos”, do autor Cícero, narra que em 1979, Dom Helder Camara, então arcebispo de Olinda e Recife, e o padre suíço, Pierre Kaelin, criaram a Sinfonia dos dois Mundos. A obra é uma síntese do pensamento do Dom e de sua luta pela construção de um mundo mais justo, no qual fosse implantada uma cultura de paz.

5- “Em nome do Pai…” da escritora Jussara Koury que enfoca a negação de crenças perpassa pelas raízes antropológicas do preconceito religioso no Brasil, sob a luz do pensamento de Darcy Ribeiro, para tentar compreender como um país tão plural quanto o nosso é, ao mesmo tempo, tão preconceituoso.

6- “Kadercismo no Recife –de Eroflim João de Queiroz, enfoca investigar na religião católica e nas tradições afro-brasileiras e indígenas, os elementos (res)significados pela doutrina kardecista em sua configuração no Recife.

7 – “Laicidade e Religiosidade na Rede Municipal de Ensino do Recife”, de Márcia Tavares Araújo, detalha o desdobramento da relação entre laicidade e religiosidade no processo de ensino e aprendizagem da Rede Municipal de Ensino do Recife.

8 – “Lugar de criança não é a rua…” de Crisóstomo Santos. Com essa compreensão, nasceu o Movimento Pró-Criança, uma instituição ligada à Igreja Católica que busca, através da arte e outras linguagens, colocar crianças, adolescentes e jovens no lugar que lhes é de direito.

9 – “Metodologias Ativas na construção do conhecimento”. Sandra Helena Rios de Araújo, que apresenta as metodologias a partir de uma contextualização histórica no Brasil e na Europa.

10 – “Mulheres no altar – a experiência das ‘Irmãs Vigárias’ em Nísia Floresta (RN)”, de Luzia Valladão Ferreira. Na segunda metade do século XX, a Arquidiocese de Natal empreendeu inúmeras iniciativas que tornaram-se internacionalmente conhecidas como “O Movimento de Natal”.

11 – “O ensino religioso no espaço público escolar” – Adriana Guilhermo e Dias da Silva Figueiredo. Considerando as particularidades que cercam a formação do estado brasileiro, a obra busca contextualizar constituição da laicidade no Brasil e o estabelecimento do Ensino Religioso nas escolas da Rede Municipal do Recife.

12 – “Os limites da tolerância e a força do Evangelho: Dr. Kalley e a inserção do protestantismo no Brasil”, de Maurício Amazonas. Durante o Segundo Império, o Brasil tinha religião oficial: Igreja Católica. A chegada de ingleses e alemães para a construção de linhas de trens fez o País permitir a construção de capelas sem aparência de igrejas, usar sino ou cruz. Seus mortos não podiam ser enterrados nos cemitérios, um direito exclusivo de quem tivesse batistério romano. Eis que, em 1855, chega o escocês Robert Kalley para pregar o Evangelho aos brasileiros.

13 – “Pode confiar, ele é crente! Igrejas Pentecostais e as eleições cabenses de 2004”. O escrito de Ricardo Jorge Silveira Gomes objetiva analisar os fatores políticos que levaram as igrejas pentecostais do Cabo de Santo Agostinho – PE a se engajarem nas eleições municipais de 2004.

*Paulo Caldas é escritor

Deixe seu comentário
anúncio 5 passos para im ... ltura Data Driven na sua empresa

+ Recentes

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon