Alto risco

  • *Por Paulo Caldas

Dividir o palco entre o viven­ciar do universo abnegado do ser médico e o drama dos que gravitam em outras esferas é a vir­tude dos contos de Fátima Militão, guardados neste “Alto risco”.

O texto é nítido, imagens colhi­das por câmeras de rara definição e com elas o leitor observa os cenários, participa das cenas e percebe o psico­lógico dos protagonistas, tantos deles marcados por intempéries hodiernas.

De posse dessas lentes, a auto­ra exibe o gestual, a movimentação dos personagens; identifica precisas passagens de tempo e, cinzel em pu­nho, esculpe preciosas metáforas: “Enquanto observa a respiração, co­lhe de relance um olhar cheio de per­guntas”; “o pavor foi tanto que pas­sou a ter medo de dormir e ficar para sempre aprisionada nos sonhos”. Escritos prenhes de sensibilidades, quem sabe herdadas da Fátima médica, são vistos nas tramas bem urdidas que seduzem o leitor.

“Alto risco” tem o projeto visual assinado por Bel Caldas, fotografias de José Roberto de Almeida Correia e produção gráfica da Editora Bagaço. Os exemplares podem ser adquiridos na Livraria da Praça, em Casa Forte.

  • *Paulo Caldas é Escritor
Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon