Análise do segundo turno em PE – Revista Algomais – a revista de Pernambuco

Análise do segundo turno em PE

Geraldo Julio (PSB), Professor Lupércio (SD), Anderson Ferreira (PR) e Raquel Lyra (PSDB) foram os vencedores no segundo turno. Gestores dos maiores municípios do Estado, o resultado das urnas que os consagrou como prefeitos traz algumas indicações importantes para o futuro político do Estado.

A ausência do PT nos grandes colégios eleitorais de Pernambuco é uma tendência que se viu consolidar em todo o País. A derrota do deputado federal João Paulo tem um aspecto simbólico. Foi a maior diferença entre dois candidatos no segundo turno (61,3% x 38,7%), mesmo o socialista enfrentando o nome mais popular do Partido dos Trabalhadores na cidade. Como no cenário nacional, a tendência do PT é de entrar como coadjuvante nas composições de forças de esquerda para as próximas eleições e investir seus grandes quadros para voltar a ser significativo nas campanhas proporcionais.

Ao PSB, a vitória de Geraldo Julio não pode ser creditada a uma homenagem ao ex-governador Eduardo Campos (como foi marcada a eleição de Paulo Câmara, por exemplo). Mesmo com propostas não realizadas (justificadas pelo candidato pela crise econômica que afetou os recursos públicos) e com erros eleitorais (como o posicionamento duro contra o Uber), a campanha de Geraldo aglutinou muitas forças políticas na cidade e teve um guia eleitoral bastante competente.

Uma outra tendência nacional foi a maior diversificação de partidos nos grandes colégios eleitorais. Se o Rio de Janeiro escolheu o PRB e Curitiba o PMN, em Pernambuco a surpresa veio pelas mãos do Solidariedade. Aquela história de estar no lugar certo e na hora certa aconteceu com o Professor Lupércio. Além de uma campanha pra lá de bem humorada no segundo turno (ainda que nada propositiva) que atropelou Antônio Campos. O apelo pelos populares e ao apelidar Tonca como “candidato de Casa Forte”, o professor trouxe à memória do olindense a rejeição de ter um prefeito de outra cidade, como o atual Renildo Calheiros. Sem Olinda, o PCdoB também se afunda junto ao PT e continua coadjuvante no pleito municipal. Seu desempenho na gestão é uma incógnita, visto que nunca ocupou cargo executivo e não tem um vereador na Câmara de Olinda.

Caruaru foi a única cidade que elegeu uma mulher no segundo turno. Exceção a parte, a escolha de Raquel Lyra engorda o poder do PSDB, que passará a governar 24% da população brasileira a partir do próximo ano. Os tucanos alcançaram vitória em 28 das 92 cidades do país com mais de 200 mil eleitores. O ministro Bruno Araújo, presente na comemoração no Agreste, pode ser um voo alternativo do partido em Pernambuco, caso o PSB não marche nacionalmente com o candidato do PSDB em 2018.

(Por Rafael Dantas, repórter da Revista Algomais – rdantas@smftgi.com.br)

Deixe seu comentário
anúncio 5 passos para im ... ltura Data Driven na sua empresa

+ Recentes

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon