Artista pernambucana faz exposição em Portugal

A artista plástica pernambucana Judith Cavalcanti apresenta a Exposição Correnteza na Galeria do Palácio Quinta da Piedade, em Póvoa de Santa Iria, Distrito de Lisboa. A primeira exposição individual da artista em Portugal tem curadoria de Cristiana Tejo e conta com obras inéditas produzidas nos últimos anos em seu ateliê em Vila Franca de Xira, no Distrito de Lisboa.

A artista tem sua primeira formação académica em Direito e, por mais de 10 anos, foi professora universitária e funcionária pública no Brasil. Em 2017, após uma experiência epifânica com a ayahuasca, em um ritual originado das práticas dos povos indígenas amazônicos, passou a “sentir a urgência da arte”, como costuma dizer. Seus trabalhos já ilustraram obras técnicas e literárias no Brasil. Recentemente, já em Portugal, teve uma obra finalista do Absolut Creative Competition, posteriormente convertida na edição limitada do Natal de 2019. Já participou de diversas exposições na América Latina e Europa.

A Exposição Correnteza ocorre a convite da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, onde fica o ateliê da artista. Correnteza aglutina alguns de seus trabalhos desenvolvidos entre 2020-2021. Trata-se de obras que desafiam as categorias tradicionais da arte como escultura, pintura e desenho. A artista desenvolve colagens de linhas sobre papel, placas de acetato e madeira que se transformam em ocupações orgânicas de campos de cor trazendo uma tensão entre opacidade e transparência. As linhas de lã seguem um movimento aleatório, que de maneira sinuosa vão formando paisagens cromáticas. Apesar de ser muito associado ao forte trânsito da água, correnteza remete-nos também à fluência, curso e fluxo. Este conjunto de obras é uma saudação à vibração das cores e à imprevisibilidade das formas.

A exposição fica aberta ao público até o dia 24 de julho, no Palácio Quinta da Piedade, em Póvoa de Santa Iria, depois segue para o Brasil, onde ficará acessível para ser admirada por seus compatriotas. A entrada é livre e gratuita e todos os protocolos de uso de máscaras e distanciamento social devem ser respeitados, para que se permaneça no local.

Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon