Indústria aquecida volta a gerar oportunidades para cargos de média e alta gestão, com salários a partir de R$ 8 mil

A indústria, que em janeiro injetou mais de 90 mil novos empregos no mercado de trabalho brasileiro, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), acelerou a oferta de empregos para cargos de média e alta gestão nas principais economias do Nordeste. A multinacional brasileira Grow Consulting, com sede no Recife, mapeou as áreas onde a demanda por posições gerenciais em está em ascensão neste primeiro trimestre, com salários que variam de R$ 8 mil a R$ 30 mil mensais.

De acordo com o sócio-fundador da consultoria, Felipe Mançano, as vagas são para posições comerciais, financeiras, da área de suprimentos, logística, trade marketing e tecnologia. Movimento que reflete o aquecimento da produção industrial nos últimos meses – de acordo com o IBGE, Pernambuco registrou o maior crescimento de produção física entre todos os estados do Brasil em 2020, com alta de 3,7%. No segundo semestre de 2020, foram criados 23,2 mil novas vagas pelo segmento em território pernambucano.

“Aconteceu uma aceleração e um processo de recuperação no mercado de trabalho de Pernambuco relevante a partir de junho na indústria, e esse movimento passou a ser acompanhado pelos demais setores um mês depois, com a retomada das atividades econômicas no Estado. A boa notícia é que a tendência de geração de novas vagas se mantém aquecida, até porque a indústria é considerada serviço essencial”, reforça o consultor.

.

Sócio-fundador da Grow Consulting, Felipe Mançano, graduou-se em Engenharia Elétrica pela Unicamp, cursou pós-graduação em Administração pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e também é especialista em Liderança Organizacional e Gestão de Pessoas pela Harvard Business School.

.

De acordo com o Caged, que é divulgado mensalmente pelo Ministério da Economia, a recomposição dos empregos em Pernambuco injetou no mercado de trabalho, de forma global, 67.413 vagas formais (com carteira assinada) de julho a novembro do ano passado. O pico de contratações ocorreu em setembro (+22.910), justamente quando o mercado voltou a demandar profissionais para cargos de média e alta gestão em todo o Nordeste. “As empresas têm buscado principalmente profissionais com especialização e MBA”, enfatiza Mançano.

Por conta do baque gerado pela pandemia no primeiro semestre, o Estado fechou o ano com saldo negativo (-5.163), mas a indústria foi o único setor, dentro de cinco grupamentos de atividades avaliadas pelo governo federal, a encerrar 2020 com geração de empregos no azul (+360).

Os setores que têm demandado reforços em seus quadros pessoais, segundo levantamento da Grow Consulting, são as indústrias química, alimentícia, agroindustrial, da construção civil e mineração.

“A solidez dos investimentos industriais, a localização estratégica dentro do Nordeste e até as necessidades geradas pela pandemia fizeram com que a indústria encerrasse 2020 com saldo positivo de empregos”, reforça o consultor.

Deixe seu comentário

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon