Os melhores momentos da Soparia

*Paulo Caldas

“Soparia de boteco a palco de todos os sons”, do renomado pesquisador e crítico de música José Teles, faz uma digressão de largo espectro nos burburinhos do Recife dos longínquos anos de 1960, com ênfase para a televisão local e as manifestações artísticas da época. Contém, ainda, expressiva evocação à nostálgica cena musical de Pernambuco, deixando no leitor um gosto de saudade.

En passant, visita um Pina ancestral da remota década de 1930, as peixarias, os bares e restaurantes que construíram história, origem de um campo fértil à gastronomia nesta cidade roubada das águas.

Com refletores voltados para a Soparia, nos tempos de 1990, o autor descerra as cortinas daquele frege efervescente, invenção do criativo Roger de Renor, onde acordes sonoros, acrescidos das iguarias do cardápio regional, serviram de berçário ao movimento Manguebeat, e a antro de músicos, amiúde.

No conteúdo, o leitor vira testemunha de episódios inusitados do furdunço cultural, sem falar no bem cuidado caderno de imagens que revela os melhores momentos da Soparia, com fotos especialmente selecionadas do acervo de Roger. Nele aparecem personagens destacados no cenário das artes recifense, contendo iconografia de pertences decorativos, peças e obras de arte nos gêneros kitsch e trash que compunham um inusitado e divertido ambiente.

A publicação traz as orelhas assinadas pelo produtor do “Abril para o Rock”, Paulo André Pires, produção gráfica da Companhia Editora de Pernambuco (CEPE) com projeto gráfico de Joselma Firmino e visual de Jânio Santos. Os exemplares podem ser adquiridos na CEPE, Rua Coelho Leite, 530 – Santo Amaro, Recife – Telefone(81) 3183-2700.

*Escritor

Deixe seu comentário
anúncio 5 passos para im ... ltura Data Driven na sua empresa

+ Recentes

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon