Sobre os livros que ensinam a escrever (1) (Por Paulo Caldas) – Revista Algomais – a revista de Pernambuco

Sobre os livros que ensinam a escrever (1) (Por Paulo Caldas)

O recente lançamento do livro “Escrever ficção não é bicho papão” (Autoajuda Literária), cujo conteúdo propõe dicas de como dar os primeiros passos na carreira literária, abriu espaços para discussão sobre o tema.  No prefácio do “A arte da ficção” John Gardner (Civilização Brasileira), um dos textos mais elogiados do gênero, o autor escreve: “Este livro propõe-se a ensinar a arte da ficção ao principiante que pretende levar seu ofício a sério. Antes de tudo, admito que o aprendiz de escritor, potencial e virtual usuário deste livro, tenha efetiva capacidade de tornar-se um autor de sucesso se assim o desejar, uma vez que a maioria das pessoas que conheci e que queria isso – sabendo o que realmente significava – alcançou, de fato, seu objetivo. Tudo o que se exige do candidato a escritor é uma nítida compreensão do que pretende ser e do que tem a fazer nesse sentido. Se, por mais que se esforce, isso não for possível, esta obra o ajudará, pelo menos, a concluir que não foi posto no mundo para escrever livros”.
Assim, convidamos autores pernambucanos para opinar sobre este tipo de publicação.

Opiniões
“Ensinar a escrever não é ensinar técnicas. As técnicas podem e devem ser ensinadas e estudadas. Para ensinar a escrever é preciso mostrar como fazer. Assim como na literatura existe o autor que diz ‘Em vez de mostrar, alguns autores ensinam a escrever dizendo como fazer e outros mostram como fazer’. É o caso de ‘A preparação do escritor’,  de Raimundo Carrero. Ali ele vai conduzindo um processo de intertextualidade e o leitor vai vendo como um texto original se forma a partir de dois parágrafos distintos de Joyce e Thomas Mann. Só não aprende quem não quer”. João Gratuliano.

“Já usei ‘Como resolver problemas de roteiros’, de Script Doctor Syd Field, autor especializado em roteiros de cinema, mas cujas ideias sempre criam boas saídas, também, para impasses literários. Como pensar no passado dos personagens para resolver uma questão do presente”. Marcelo Trigo.

“São ótimos para disciplinar o processo de criação, estimulam a pensar. Dos que consultei ‘Os segredos da ficção’, e ‘Preparação do escritor’, ambos de Raimundo Carrero. ‘Sobre a escrita’, de Stepham King, me agradou  pela objetividade e por alinhar conceitos que vemos em Carrero. É interessante observar que não devemos usá-los como manual”. Roberto Beltrão.

“Foi depois de ler ‘Para ler como um escritor’, de Francine Prose, liguei para a Editora Zahar e eles sugeriram a oficina de Criação Literária de Raimundo Carrero e com ele comecei a carreira de autora. No momento pretendo ler ‘Como funciona a ficção’ de James Wood”. Camilla Inojosa.

“Um livro dos melhores, uma síntese das principais teorias está em ‘Cartas a um jovem escritor’, de Mário Vargas Llosa, inclusive tem na internet uma versão em PDF gratuita, em espanhol. Há tradução em português e ofertas de usados/novos também na internet. Por aqui, Carrero está revisando um dos seus livros nesta área, ‘Os segredos da ficção’ ou ‘A preparação do escritor’, ambos muito interessantes”.
João Carlos Barros.

 

Deixe seu comentário
anúncio 5 passos para im ... ltura Data Driven na sua empresa

+ Recentes

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon