Regata vai homenagear Nelcy Campos – Revista Algomais – a revista de Pernambuco

Regata vai homenagear Nelcy Campos

Considerado um herói pernambucano contemporâneo, o prático Nelcy da Silva Campos vai ganhar uma regata em sua homenagem. Há 31 anos, ele salvou o Recife de uma tragédia, ao rebocar para alto mar um navio carregado de combustível, que estava em chamas e poderia explodir o parque de tancagem do Porto do Recife. O ato heróico será lembrado com a Regata Prático Nelcy Campos, que será realizada no dia 21 de maio.

Aberta a todos os tipos de barcos das classes de Oceano, a competição é válida para o Campeonato Pernambucano de Velas. Além do prático Nelcy Campos, irá homenagear o nadador pernambucano Luís Silva, atleta paraolímpico recordista de medalhas.

A saída dos barcos será no Marco Zero do Recife, no Bairro do Recife Antigo, de onde os participantes seguem até a Praia de Boa Viagem e depois retornam para o ponto de partida. A estimativa é que cerca de 50 barcos participem do evento, que está previsto para começar a partir das 13h.

A Regata Prático Nelcy Campos é promovida pela Sociedade dos Amigos da Marinha (Soamar) e pela Frotilha Recifense de Veleiros de Oceano (Frevo), com apoio do Cabanga Iate Clube, Armazéns do Porto, Associação Comercial de Pernambuco e Porto do Recife.

A infraestrutura em terra, montada em frente aos Armazéns do Porto, junto ao Marco Zero no Recife Antigo, será composta por um lounge e uma área de convivência com local VIP e espaços para exposição e de demonstração de marcas e produtos de empresas parceiras que integram o evento.

O valor das inscrições dos participantes da regata será repassado para a Associação dos Surdos de Pernambuco, entidade que atua para melhorar a vida dos portadores de deficiência motora através do apoio e do incentivo à prática de esportes. A ação será um reforço financeiro importante nesse momento de paraolimpíada, servindo de estímulo e referência para a superação e determinação de todos os para-atletas pernambucanos.

HOMENAGEADO EVITOU EXPLOSÃO GIGANTESCA NO CENTRO DO RECIFE

Há 30 anos, no dia 12 de maio de 1985, Nelcy da Silva Campos rebocou para longe da costa o navio petroleiro Jatobá, que pegou fogo e cujas chamas ameaçavam explodir o Parque de Tancagem do Brum, onde estavam armazenados 153 mil metros cúbicos de produtos inflamáveis.

A situação de risco começou por volta da 1h30 da madrugada de um domingo, quando um dos três tanques do navio explodiu, deixando a embarcação em chamas. Atracado no Porto do Recife, o petroleiro carregava 1.500 toneladas de gás butano, conhecido como gás de cozinha.

O pior é que o incêndio e as explosões em série poderiam atingir o Parque de Tancagem do Brum, que estava a 500 metros do petroleiro e armazenava mais de cento e cinqüenta mil metros cúbicos de produtos inflamáveis.

Todo o efetivo do Corpo de Bombeiros do Recife foi mobilizado para combater o incêndio, mas os homens não conseguiram debelar as chamas, que chegavam a 20 metros de altura. A situação era tão grave que o então governador de Pernambuco, Roberto Magalhães, foi acordado às presas e teve que deixar o Palácio do Campo das Princesas, onde morava, localizado no Bairro da Boa Vista.

Foi nessa situação que o prático da barra Nelcy da Silva Campos, então com 54 anos, foi chamado às pressas em sua casa pelas
autoridades responsáveis pela Capitania dos Portos. Ele chegou ao porto por volta das duas horas da manhã e, com a ajuda de alguns auxiliares, começou um perigoso trabalho. Depois de muitos esforços e manobras perigosas, o petroleiro foi deixado à deriva a aproximadamente cinco quilômetros da costa.

Nelcy da Silva Campos nasceu no Recife no dia 21 de janeiro de 1931. Trabalhou durante 25 anos como prático, ofício que aprendeu com o pai. Morreu no dia 27 de setembro de 1990 no Recife.

Deixe seu comentário
anúncio 5 passos para im ... ltura Data Driven na sua empresa

+ Recentes

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon