Belchior ganha homenagem em “Alucinação – Um Concerto Bárbaro” – Revista Algomais – a revista de Pernambuco

Belchior ganha homenagem em “Alucinação – Um Concerto Bárbaro”

Um show em homenagem a um dos maiores gênios da MPB chega ao Teatro RioMar, dia 3 de agosto. Belchior será celebrado em “Alucinação – Um Concerto Bárbaro”, que estreou 6 de julho em Porto Alegre, com Jarbas Homem de Mello nos vocais e a Banda Radar. Ator, cantor, bailarino e protagonista dos mais importantes espetáculos de teatro musical dos últimos dez anos no Brasil, Jarbas produziu apresentações do cearense na década de 1990. A Radar tocou em mais de mil shows com Belchior e gravou discos por mais de uma década com o compositor. Na produção e direção artística do projeto está Eduardo Holmes, produtor de 115 shows em turnês com Belchior e Banda Radar.

“Alucinação” passará por Novo Hamburgo, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Fortaleza, Natal, João Pessoa, Belo Horizonte e Sobral. Em 90 minutos, um repertório de luxo com 20 grandes e inesquecíveis clássicos serão desfilados: “Paralelas”, “Alucinação”, “Medo de Avião”, “Como Nossos Pais”, “Galos, Noites e Quintais”, “A Palo Seco”. Um show que une poesia, música, lembranças, histórias e emoções à flor da pele.

BANDA RADAR – Depois de 15 anos separados, João Mourão (baixo), Sérgio Zurawski (guitarra), Jaderson Cardoso (bateria) e Leandro Neri (teclados) estão de volta à cena musical para tocar o cancioneiro geral de Belchior. Velhos amigos, eles se conheceram nos anos 1980 e logo formaram uma banda para acompanhar Raul Seixas. Num “sequestro musical”, passaram a ser a banda de Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes. Da Bahia para o Ceará, do Maluco Beleza para o famoso Bardo de Sobral, tudo foi só uma breve virada de página. Ou de pauta.

“Com esta turnê, pretendemos resgatar e celebrar a importância de Belchior, nome fundamental na MPB”, resume Zurawski. Segundo Jarbas, o projeto surgiu do intenso amor a Belchior. “Ele deixou um legado de muita paixão, e conversar sobre essa ideia de reunir velhos amigos foi muito fácil. Em apenas uma semana com o Eduardo Holmes, surgiu o projeto”, disse.

Belchior tocou com a nata dos músicos brasileiros, mas a Radar – nome escolhido porque todos os membros eram muito antenados nas tendências musicais/tecnológicas em geral – operou a cristalização, a formatação do som do compositor. Isso fica patente nos oito discos que a banda gravou com ele, principalmente em dois álbuns ao vivo: “Um Show – Dez Anos de Sucesso” (1986) e “Trilhas Sonoras” (1990). Os dois LPs, nunca relançados em formato digital, são complementares e formam uma sequência ascendente que resume a estética Belchior de cantar e compor. Um bem-bolado de Jack Kerouac e Bob Dylan, com altas doses de John Lennon e Luiz Gonzaga. Essa improvável garrafada musical é o mote do show “Alucinação – Um Concerto Bárbaro”.

Ficha Técnica:

Autoria e Roteiro: criação coletiva

Voz: Jarbas Homem de Mello

Banda Radar: Sérgio Zurawski (guitarra), João Mourão (baixo), Jaderson Cardoso (bateria), Leandro Neri (teclado).

Direção Musical: Sérgio Zurawski e João Mourão

Direção Artística: Jarbas Homem de Mello

Direção Geral: Eduardo Holmes

Textos Incidentais: Alex Riegel

Criação de Luz: Guto Greca

Técnico de Som: Marcos Gibão

Videografismo: Índio Franzen

Assistente de Produção: Clésie Melissa Gomes, Julia Lauer Holmes, Alex Riegel

Assessoria de Imprensa: Eduardo Elias

Arte Visual: Drauzio Zimmer

Depto Comercial/Vendas: Marly Silva

Diretor de Produção Executiva: Eduardo Holmes

SERVIÇO

Alucinação – Um Concerto Bárbaro

Dia 3 de agosto (sábado), às 21h

Teatro RioMar: Av. República do Líbano, 251, 4º piso – RioMar Shopping

www.teatroriomarrecife.com.br

Duração: 90 minutos
Classificação: 14 anos

Ingressos:

Plateia Baixa Central: R$ 220 e R$ 110 (meia)

Plateia Baixa Lateral: R$ 200 e R$ 100 (meia)

Plateia Alta: R$ 170 e R$ 85 (meia)

Balcão Nobre: R$ 150 e R$ 75 (meia)

Deixe seu comentário
anúncio 5 passos para im ... ltura Data Driven na sua empresa

+ Recentes

Assine nossa Newsletter

No ononno ono ononononono ononono onononononononononnon